Ligue-se a nós

Destaque

Funerárias se modernizam para atender melhor

Publicação

no

O mercado de funerais no Brasil esta em constante evolução. 

Funerárias-se-modernizaram-para-atender-melhor

É preciso se reinventar e principalmente aparecer. Estar em evidencia e ser lembrado neste momentos garante o lucro tão desejado.

Poucos mercados possuem uma demanda tão certeira como o setor funerário. Nos últimos anos, a estabilização das taxas de mortalidade tem obrigado o segmento a ampliar cada vez mais a oferta de serviços. Mais do que crescer, o objetivo é não estagnar e conter um possível desaquecimento causado pelo aumento da expectativa de vida geral da população. Apostando na combinação de serviços inovadores e atendimento especializado, o setor busca se reinventar e driblar os mitos e estigmas associados aos negócios do ramo.

as busca de informações na internet cresceCom um número maior de pessoas entrando na classe média, o aumento no número de pessoas com uma profissão regulamentada, junto com aumento de pessoas conectadas pela internet, onde as informações chegam quase a velocidade da luz. Vemos a modernização do setor, onde se reinventar faz parte também do universo da morte. E o resultado é que vemos, as empresas funerárias colocando seu perfis nas redes sociais, criando sites, anunciando na internet principalmente nos guias especializados e serviços funerários. Isso tem alavancado as vendas no setor. Por meio destas ações, o setor tem movimentado o equivalente a R$ 7 bilhões por ano no Brasil, com crescimento médio anual de 8%. “Sem contar um fato indiscutível: 0,7% da população brasileira morre por ano. 

Ao ano, são registrados, em média, 1 milhão de óbitos no Brasil. Para suprir a demanda, o mercado funerário atualmente engloba cerca de 5.500 empresas e emprega mais de 50 mil pessoas. O perfil das companhias não varia muito: em sua maioria, tratam-se de empresas familiares, sendo 98% delas exploradas pela iniciativa privada, segundo dados da Associação Brasileira de Empresas e Diretores do Setor Funerário (Abredif). “Com pouca variação no número de mortes, as empresas começaram a investir em serviços diferenciados, com ênfase em itens mais luxuosos e personalizados”, diz Jayme Adissi, empresário em atuação há mais de 4 décadas no ramo funerário.

FUNER-3.0 DMas, assim como nada na vida é tão certo como a morte, lidar – e lucrar – com o mais universal dos tabus nem sempre é tarefa fácil. “A principal dificuldade é trabalhar num segmento que não é visto como negócio, pois é muito difícil pensar na morte – e se preparar para o fim como nos preparamos para a aposentadoria ou para eventuais problemas com o carro, com a contratação de seguro, etc.”

Como se já não bastasse toda a carga “emocional” envolvida, o setor funerário ainda precisa lidar com uma série de questões burocráticas inerentes. Além das diversas especificações e normas que precisam atender, as empresas do ramo ainda enfrentam um concorrente imbatível..

 975 total de visualizações

Clique e para ler tudo

Cemitérios do Brasil

Os Túmulos que sempre são destaques do dia de finandos no Brasil

Publicação

no

Todos os anos no dia de finados fans visitam túmulos de grandes ídolos da história

Conheça alguns dos túmulos mais visitados e alguns até bem curiosos.

Tumulo de José Rico

Tumulo-de-jose-rico

Muitos foram visitar o tumulo do cantor neste dia de finados. Ele foi um personagem forte da musica sertaneja no Brasil, e que continua na lembrança de muitos brasileiros.

 

A morte do cantor sertanejo e músico, de 68 anos, ocorreu 04/03/2015. Sua cidade de residencia era Americana- SP, cidade onde morava há 30 anos. José Rico faleceu de insuficiência do miocárdio, de parada cardíaca. O cantor era casado com Berenice Martins Alves dos Santos e tinha dois filhos gêmeos, Samy e Sara.

O seu sepultamento ficou marcado pelo incidente onde dois fãs caíram dentro de túmulos do cemitério da Saudade, em Americana (SP), durante o enterro, Os fans subiram nos túmulos ao lado para acompanhar, quando aconteceu.

Tumulo do cantor Cristiano Araujo

tumulo cristiano araujo

Dezenas de fãs visitaram os túmulos do cantor Cristiano Araújo, de 29 anos, e de sua namorada, Allana Moraes, de 19, no Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia. O movimento de visitas nos dois túmulos foi grande o durante todo o dia.

O acidente que vitimou o artista ocorreu no dia 24 e junho, na BR-153, quando ele voltava de um show em Itumbiara, no sul do estado. A namorada dele, Allana Moraes, 19, também faleceu. O motorista, Ronaldo Miranda, e o empresário do artista, Victor Leonardo, sobreviveram.

Tumulo de Carmen Miranda

tumulo da carmem miranda

Após 60 anos de sua morte, o túmulo de Carmem Miranda ainda é visitado por fãs. A atriz e cantora morreu devido a um ataque cardíaco fulminante, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Carmen foi velada por 60 mil pessoas, na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, e sepultada no dia 13 de agosto no Cemitério de São João Batista.

Túmulo de Tom Jobim

tumulo-de-tom-jobim

O túmulo do compositor é simples, marcado por uma palmeira imperial, mas é um dos primeiros que podem ser vistos durante uma visita ao cemitério. Ele fica na rua principal do São João Batista, uma espécie de Vieira Souto dos túmulos. Aproveite para observar os túmulos próximos aos dele, normalmente bastante ornamentados, com estátuas marcantes

Tumulo de Cazuza

Tumulo-de-Cazuza

Cazuza faleceu em 7 de julho de 1990, o cantor morria aos 32 anos, devido a complicações provocadas pelo vírus da AIDS. Seu enterro aconteceu no Cemitério São João Batista, na Zona Sul do Rio de Janeiro ,e foi acompanhado por centenas de fãs, parentes e amigos. Em sua lápide está escrito: “O tempo não para”, título de um de seus sucessos.

Raul Seixas

O maluco beleza, Raul Seixas, foi pioneiro do rock no Brasil e suas letras impactaram toda uma geração de fãs.

O cantor faleceu em 1989 por uma pancreatite aguda. Sua morte aos 44 anos foi causada devido a problemas com o alcoolismo, que atingiram os pâncreas e resultou na morte pela doença.

O túmulo é bem discreto e fica no Jardim da Saudade, em Salvador.

Leandro

Leandro – da dupla Leandro e Leonardo – fez sucesso por todo o Brasil com seu irmão e, infelizmente, nos deixou cedo demais.

O cantor e compositor faleceu em 1998, aos 37 anos, com falência múltipla dos órgãos. Todos os cantores sertanejos da época ficaram comovidos e mais de 25 mil fãs participaram do velório para dar o último adeus a Leandro.

O túmulo fica em Goiânia, no Cemitério Parque Jardim das Palmeiras.

Mamonas Assassinas

A banda de rock criada em Guarulhos que foi a mais tocada do Brasil nos anos 90 e tem um som divertido e atemporal que repercute até hoje – sofreu um acidente no auge da sua carreira em 2 de março de 1996.

O grupo formado por 5 amigos não resistiu a um acidente aéreo de jatinho na Serra da Cantareira e os fãs perderam os 5 ídolos de uma só vez.

O túmulo de Dinho, Samuel, Sérgio, Júlio e Bento fica em Guarulhos, no cemitério Primaveras, e recentemente teve uma nova lápide em homenagem aos rapazes inaugurada. A lapide é interativa e por meio de QR Code os fãs podem acessar a história da banda

Tumulo de Ayrton Senna

Tumulo de Airton Senna

Um dos maiores ídolos do esporte automobilístico , morreu em 1º de maio de 1994. O piloto de Fórmula 1 morreu em um acidente durante uma corrida em Imola, na Itália. Seu corpo está enterrado no Cemitério do Morumby, em São Paulo, e todo ano recebe centenas de fãs.

Tumulo Dercy Gonçalves

A atriz pediu para sua família colocar o caixão de pé, dentro de um túmulo que planejou antes da morte.  O mausoléu é uma pirâmide de cristal, com profundidade suficiente para o sepultamento e foi projetada pela própria comediante. A aparência é semelhante à famosa pirâmide de vidro do Museu do Louvre, em Paris. O velório aconteceu na cidade natal da artista  – Santa Maria Madalena, no Rio – desde a noite de segunda-feira, após o corpo ter sido velado também na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro.

O seu tumulo, fica do lado de fora do cemitério, segundo ela não queria ter a companhia de outros falecidos. O que mais causa espanto é que ela foi enterrada em pé.

Tumulo de Hebe Camargo

Tumulo Hebe Camargo

Hebe Camargo morreu aos 83 anos, em São Paulo, no dia 29 de setembro de 2012, e está enterrada no Cemitério Gethsemani, no bairro do Morumbi, na Zona Sul da capital. A apresentadora descobriu, em janeiro de 2010, que tinha um câncer no peritônio.  Hebe estrelou o primeiro programa feminino da televisão brasileira em 1955, “O mundo é das mulheres”. Hebe deixou sua marca ao entrevistar personalidades em um sofá.

Tumulo de Chacrinha

Tumulo do chacrinha

José Abelardo Barbosa de Medeiros, o Chacrinha, teve um dos programa mais populares da TV brasileira, “Discoteca do Chacrinha”. O apresentador morreu dia 30 de junho de 1988 e seu velório reuniu mais de 30 mil pessoas da Câmara dos Vereadores, no centro do Rio. Seus restos mortais estão enterrados no Cemitério São João Batista.

Tumulo do Cantor Teixeirinha

Tumulo do cantor teixeirinha

Vítor Mateus Teixeira, mais conhecido como Teixeirinha, foi um cantor e ator gaúcho, da cidade de Rolante. Chamado de “O Rei do Disco”, devido ao seu enorme sucesso musical, ele vendeu mais de 100 milhões de cópias. Atuou em 12 filmes, e junto com o comediante Mazzaropi, é o maior fenômeno cinematográfico sul-americano. Ele faleceu de câncer com apenas 58 anos

mazinha

Foi útil para você essas informações?

Receba outras no seu Email e WhatsApp

    Seu nome (obrigatório)

    Seu e-mail (obrigatório)

    Número WhatsApp com DDD

    Autorizo o Portal Todas Funerárias a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários (Pare receber salve o nosso número WhatsApp em sua agenda 11 99567 7070)

     5,614 total de visualizações

    Clique e para ler tudo

    Destaque

    Maniaco que roubava cadáver e transformava em bonecas teve pena ampliada

    Publicação

    no

    Anatoly Moskvin vai ficar mais tempo preso por roubos de cadáveres para fazer bonecas

    O caso foi descoberto em 2 de novembro de 2011 quando Anatoly foi preso e condenado. Ele confessou as violações dos túmulos de meninas, com idades entre 3 e 12 anos. Em 23 de outubro 2020 sua pena foi revisada e Anatoly Moskvin, de 53 anos, foi condenado a passar mais seis meses em hospital psiquiátrico. Ele se recusou a pedir perdão aos pais das mortas.

    O estranho maníaco tinha colocado as roupas nas crianças mortas e fez todos os reparos necessários a fim de criar suas “bonecas”, que ficavam em seu apartamento junto com vários brinquedos. Ele admitiu abertamente que desenterrou os corpos, levou para sua casa, arrumou, submeteu a um processo de mumificação e os manteve em sua casa como “pesquisa” para o seu atual livro.

    A maioria da coleção de corpos de Moskvin era de cemitérios em locais, embora ele tenha visitado um total de 750 cemitérios em todo o país.

    boneca cadaver3

    Olga Chardymova, falecida aos 10 anos, foi uma das meninas retiradas do túmulo e levadas para a casa de Anatoly. O russo tratava as meninas como bonecas: mumificava os cadáveres, vestia-os com roupas novas, calcava botas e meias e maquiava. Ele até comemorava o aniversário das múmias infantis.

    Natalia Chardymova, de 46 anos, mãe de Olga, contou que não tinha a menor ideia de que o corpo da filha não estava mais no túmulo quando o visitava no cemitério.

    A russa enterrou a filha novamente, sem identificação no túmulo, para evitar que o corpo possa ser novamente roubado caso Anatoly seja solto.

    mazinha

    Gostou de ficar sabendo?

    Receba outras no seu Email e WhatsApp

      Seu nome (obrigatório)

      Seu e-mail (obrigatório)

      Número WhatsApp com DDD

      Autorizo o Portal Todas Funerárias a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários (Pare receber salve o nosso número WhatsApp em sua agenda 11 99567 7070)

       13,699 total de visualizações

      Clique e para ler tudo

      Destaque

      O mercado de planos de assistência funeral para Pets

      Publicação

      no

      O amor e o carinho pelos animais de estimação tem aberto novos mercados.

      O IBGE apontou que numero de animais de estimação tem aumentado significativamente no Brasil, e essa tendencia também se reflete em outras partes do mundo. Esse numero parece estar se despontando com um maior salto em pleno 2020 dentro do contexto de pandemia causada pelo vírus chines (O corona vírus), como ficou conhecido em varias partes do mundo

      Os dados oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontam que o Brasil já é o segundo país na quantidade de animais de estimação. Os números de 2018 indicaram uma presença de 139,3 milhões desses animais. Sendo 54,2 milhões de cães, 39,8 milhões de aves, 23,9 milhões de gatos, 19,1 milhões de peixes e 2,3 milhões de outras espécies (répteis, anfíbios e pequenos mamíferos). No Brasil já tem mais cães e gatos do que crianças em seus lares, segundo o IBGE.

      E de olho nesses números que não param de crescer, o mercado de planos assistenciais para pet tem crescido muito e empresas que já tinham seus planos destinado aos familiares, passaram a atender os anseios de seus clientes e passaram a incluir seus animaizinhos dentro de uma cobertura destinada especificamente a eles.

      Mas como tudo é uma engrenagem que impulsiona uma roda  mercadológica. O programador de sistemas administrativos Bertoldo Dantas do sistema SISFUN que já tem um dos melhores sistemas de gestão para planos destinados a planos de assistência funeral humano, realizou mudanças do seu sistema de gestão para também atender esses clientes que oferecem assistências aos pets.

      Dantas afirma que ainda novas ferramentas podem ser incorporadas ao sistema para que o maior numero de respostas posam ser oferecidos ao administradores de planos.

      Os olhos do governo

      Está em análise na Comissão de Meio Ambiente (CMA) projeto que cria no Brasil o marco regulatório dos animais de estimação (PL 6.590/2019). O autor, senador Luis Carlos Heinze (PP-RS), explica que seu objetivo é, além de reconhecer a importância que esses animais têm para o ser humano, conferir segurança jurídica aos segmentos econômicos envolvidos no setor.

      A cadeia produtiva no mercado Pet

      A cadeia produtiva brasileira ligada à área já é a segunda maior do mundo no ranking de faturamento com produtos e serviços (perde apenas para os Estados Unidos). São os segmentos Pet Food, Pet Care, Pet Vet, comércio, serviços técnicos e criatórios.

      “A Cadeia Pet é um dos setores que mais gera postos de emprego. Levantamentos mostram que, até o final de 2018, gerou aproximadamente 2 milhões de empregos diretos. No ano passado, novos investimentos alcançaram R$ 420 milhões, que deverão ser de R$ 2,1 bilhões em 2025, segundo as projeções do próprio setor”, argumenta o senador Luis Carlos Heinze (PP-RS).

      Para empreender nesse mercado

      Todo mercado deve ser estudado dentro da sua regionalidade e colocado dentro de um plano de ação, com diretrizes o quanto mais solidas possiveis para só assim seguir para o plano da execução. Caso não tenha expertise sufuciente para desenvolver os passos, o melhor é buscar ajuda profissional ja exitente no mercado.

      Gostou de ficar sabendo?

      Receba outras notícias no seu E-mail e WhatsApp

        Seu nome (obrigatório)

        Seu e-mail (obrigatório)

        Número WhatsApp com DDD

        Autorizo o Portal Todas Funerárias a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários (Pare receber salve o nosso número WhatsApp em sua agenda 11 99567 7070)

         1,963 total de visualizações

        Clique e para ler tudo

        newsletter whatsapp

        Ataude Artigos Funerários

        ANUNCIE AQUI

        Recomendados

        JUNTOS EM 2022

        + Mais lidas