Ligue-se a nós

Fatalidades

IPC (Iml) de João Pessoa é fechado por irregularidades

Publicação

no

O Procurador do Trabalho, determinou evacuação total do prédio.

iml-ipc-de-joao-pessoa-e-fechado-por-irregularidades

A determinação é  que a partir desta terça 06/03 “não poderá haver nenhuma atividade no IPC” até que as irregularidades apontadas sejam sanadas. Além disso, também é recomendado que os servidores continuem recebendo salário durante o período sem trabalho.

3O procurador do Trabalho, Eduardo Varandas, estabeleceu um prazo de 24 horas, a partir do recebimento da notificação, para evacuação total do prédio. Caso essa determinação não seja seguida, o Ministério Público poderá recorrer à força da Polícia Federal para lacrar o edifício e impedir a entrada de qualquer servidor.

Vistoria 1A interdição é um desdobramento da fiscalização realizada pelo MPT-PB, na última sexta-feira 2/03, que encontrou uma série de irregularidades em várias áreas do instituto, como líquido cadavérico escorrendo e causando o risco de contaminação do lençol freático. Segundo o órgão, essas situações poderiam prejudicar funcionários, pessoas que utilizam o serviço e a população em geral.

Segundo o relatório, a situação é de “grave e iminente risco”. No setor de necropsia especial, foi identificado vazamento e acúmulo de líquidos corporais no chão, inclusive em áreas de circulação; instalações de esgoto danificadas, com ralos abertos; presença de animais que podem transmitir doenças, como moscas e baratas; e um acondicionamento inadequado de lixo biológico. Foram encontrados fossa e esgoto a céu aberto em salas de necropsia, fiação elétrica exposta e coletes a prova de balas vencidos.

iml-ipc-de-joao-pessoa-e-fechado-por-irregularidades-2Já no setor de necropsia, de acordo com o relatório, foi observado que as câmaras frias estavam sujas e sem manutenção, resultando no vazamento de líquido cadavérico; instrumentos de trabalhos improvisados; e não fornecimento de equipamentos de proteção individual para os servidores.

Além disso, em muitas áreas como laboratório e sala de radiologia, não havia sinalização de segurança, nesta última, inclusive, foram identificadas falhas no sistema de controle de exposição à radiação. A Vistoria 2análise também aponta para outros problemas, como irregularidades nas instalações elétricas, com fios expostos e circuitos improvisados, ausência de ferramentas para combate a incêndios e assentos de espera inadequados, na área de atendimento à população.

Conforme afirmou o procurador Eduardo Varandas, o procedimento adotado pelo MPT-PB é atípico, uma vez que, tendo em vista a gravidade das denúncias, a inspeção ocorreu no início das investigações e não no meio.

“A intervenção administrativa foi decretada e nós vamos lutar severamente pela permanência da intervenção. O Governo do Estado poderá tentar levantar a intervenção, seja administrativamente, seja entrando com recurso na Justiça. E aquelas condições de trabalho não podem continuar, são condições de indecência em relação ao trabalho humano”, ressaltou.

Fonte: G1

Gostou de ficar sabendo?

Receba outras notícias no seu E-mail e WhatsApp

    Seu nome (obrigatório)

    Seu e-mail (obrigatório)

    Número WhatsApp com DDD

    Autorizo o Portal Todas Funerárias a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários (Pare receber salve o nosso número WhatsApp em sua agenda 11 99567 7070)

     996 total de visualizações

    Clique e para ler tudo

    Fatalidades

    Acidente entre moto e veículo funerário na rodovia BR-308 PA

    Publicação

    no

    Com impacto o carro funerário foi lançado para fora da estrada

    O acidente aconteceu nesta quarta-feira 9/06, quando uma moto veio a colidir com um veículo funerário na rodovia BR-308, entre os municípios de Capanema e Bragança, nordeste do Pará. As duas vítimas que estavam na moto vieram a óbito no local do acidente.

    No momento o carro funerário transportava  o corpo de um homem, que seria velado em Bragança. O veículo funerário acabou saindo da pista e caiu num barranco. Deixando o condutor do carro funerário com ferimentos leves, porem ainda não se sabe do seu quandro clinico.

    Outro carro funerário finalizou o serviço iniciado pelo colega.

    Foi bom ficar sabendo?

    Receba outras noticias no seu E-mail e WhatsApp

      Seu nome (obrigatório)

      Seu e-mail (obrigatório)

      Número WhatsApp com DDD

      Autorizo o Portal Todas Funerárias a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários (Pare receber salve o nosso número WhatsApp em sua agenda 11 99567 7070)

       11,244 total de visualizações

      Clique e para ler tudo

      Fatalidades

      Acidente envolvendo carro funerário na MG-404 em Salinas deixa uma pessoa morta

      Publicação

      no

      Colisão frontal com carro funerário na MG-404

      O motorista do carro de passeio dirigido por Sabino Pinto de Souza, de 72 anos que seguia para um sítio nesse domingo 6/06  bateu de frente com um carro funerário.

      A vitima não fazia o uso do cinto de segurança no momento da colisão e foi arremessado contra o volante e teve grandes ferimentos na região torácica, o que ocasionou a morte.

      Os dois ocupantes do carro funerário foram socorridos por uma equipe do Samu e levados para o hospital de Salinas com apenas escoriações leves. Segundo os bombeiros, os agentes funerários se deslocavam sentido Salinas/Taiobeiras para buscar um corpo para cortejo.

      A policia civil esteve no local para verificação e apurar as causas do acidente

      O sargento Frederico Santos de Jesus alertou que o óbito poderia até ter sido evitado com o uso correto do cinto de segurança.

      Foi bom ficar sabendo?

      Receba outras noticias no seu E-mail e WhatsApp

        Seu nome (obrigatório)

        Seu e-mail (obrigatório)

        Número WhatsApp com DDD

        Autorizo o Portal Todas Funerárias a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários (Pare receber salve o nosso número WhatsApp em sua agenda 11 99567 7070)

         10,724 total de visualizações

        Clique e para ler tudo

        Fatalidades

        Dona de funeraria é morta por companheiro no DF

        Publicação

        no

        Casal havia se conhecido há 6 meses por meio das redes sociais. 

        A Polícia Civil do Distrito Federal trabalha para apurar a morte  da empresária Karla Regina Vieira Pucci Guimarães, 48, no Paranoá.

        O corpo da vítima foi encontrado pela filha, às 14:40 deste domingo 23/5), horário em que ela pediu socorro à Polícia Militar, dentro da funerária da qual era proprietária, na quadra 9 do Paranoá, em Brasília. O caso é investigado por feminicídio e o namorado da vítima é suspeito.

        Karla Pucci foi morta à pedradas, segundo os investigadores. As Câmeras de segurança da funerária onde ela trabalhava registraram os últimos momentos da mulher com vida. A empresária foi morta a pedradas pelo companheiro, Valdemar Medeiros Sobreira, 46 anos, no último sábado (22/5). O acusado está foragido.

        Imagens do circuito interno do estabelecimento mostram que, no sábado (22/5), às 18:32, Valdemar e Karla entraram em um quarto no interior da própria funerária. Após alguns minutos, o homem saiu sem camisa, vestiu um casaco e, às 18:37, foi embora em um Honda Civic. Ele fugiu levando o celular da vítima.

        Veja imagens do suspeito

        O relacionamento

        O casal se conheceu há seis meses por meio das redes sociais. O homem saiu do município de Senhor do Bonfim, na Bahia, e passou a morar com a companheira no Condomínio Sobradinho dos Melos, no Itapoã.

        Perícia

        O corpo de Karla foi encontrado pela filha, no domingo (23). O rapaz conta que tentou contato com a mãe durante todo o sábado, mas não recebeu resposta. No dia seguinte, decidiu ir à funerária e viu a mulher deitada de barriga para baixo, em cima da cama, somente com uma camisa e sem roupa na parte de baixo.

        Segundo o delegado-chefe da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), Ricardo Viana, não havia nenhuma ocorrência de agressão registrada envolvendo o casal. “Nenhum histórico de brigas”, disse.

        O delegado também aguarda o laudo da perícia para constatar se a mulher sofreu abuso sexual antes de ser assassinada.

        Gostou dessa noticia?

        Receba outras no seu Email e WhatsApp

          Seu nome (obrigatório)

          Seu e-mail (obrigatório)

          Número WhatsApp com DDD

          Autorizo o Portal Todas Funerárias a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários (Pare receber salve o nosso número WhatsApp em sua agenda 11 99567 7070)

           13,861 total de visualizações

          Clique e para ler tudo

          newsletter whatsapp

          Ataude Artigos Funerários

          PRÓXIMO EVENTO

          Recomendados

          + Mais lidas