Ligue-se a nós

Curiosidade

Os maiores velórios pelo mundo – Parte 1

Publicação

no

Vamos relembrar alguns velórios que marcaram história

O segmento funerário tem uma extrema responsabilidade nas cerimonias fúnebres, é um dos momentos mais delicados que todos nós um dia estaremos envolvidos, mas o profissionalismo e a ética aparece mesmo no trato de um funeral de um famoso. Onde a imprensa faz uma extensa cobertura e todos os detalhes estão sendo observados

2020 – Qassem Suleimani

O velório do  general mártir iraniano Qassem Suleimani aconteceu  na cidade natal de Suleimani no Irã em 07 de janeiro de 2020 e ficou marcado pela multidão presente e também pelo numero de pessoas que levou à morte outras 56 pessoas e outras 213 precisaram ser levadas a centros médicos, revelou o chefe dos Serviços Médicos de Emergência do Irã, Pir Hussein Kolivand, o que atribuiu à superlotação.

 

A razão do tumulto foi a ânsia de muitos quererem chegar o mais perto possível do caixão do mártir.

Uma gigantesca multidão acompanhava o féretro da praça Azadi até o cemitério dos Mártires em Kerman, no terceiro e último dia de luto oficial.

Principal líder militar do Irã, Suleimani foi assassinado no dia 3 em ataque com drones ordenado pelo presidente norte-americano Trump, perto do aeroporto internacional de Bagdá. No relato da AFP, as ruas da cidade estavam “inundadas” de cidadãos, uma verdadeira “maré de gente”, à semelhança do que fora visto no domingo e na segunda-feira em Teerã e outras cidades por onde passou o caixão do amado general, para as últimas homenagens.

2016 – Associação Chapecoense de Futebol

desastre com jogadores do chapecoense
Acidente no voo da Chapecoense Apenas seis pessoas sobreviveram à queda do avião perto de Medellín, na Colômbia. A primeira versão sobre o acidente, dizia que o motivo da queda foi uma pane elétrica no sistema, porém, foi falta de combustível a real causa da queda. A queda aconteceu a cerca de 30 quilômetros de Medellín, onde a Chapecoense enfrentaria o Atlético Nacional no primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana.
Haviam 77 pessoas a bordo, sendo 68 passageiros e nove tripulantes. Quatro pessoas que estavam em lista divulgada pela aviação civil colombiana não embarcaram: Luciano Buligon, prefeito de Chapecó, Plinio de Nes Filho, presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense, Gelson Merisio, presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, e Ivan Carlos Agnoletto, jornalista.

Vejam os nomes dos que embarcaram neste voo: Jogadores da Chapecoense: Alan Ruschel, Ananias, Arthur Maia, Bruno Rangel, Canela, Cleber Santana, Danilo, Dener, Filipe Machado, Follmann, Gil, Gimenez, Josimar, Kempes, Lucas Gomes, Marcelo, Mateus Caramelo, Matheus Biteco, Neto, Sérgio Manoel, Tiaguinho e William Thiego.

Comissão técnica da Chapecoense: Caio Júnior, Duca, Pipe Grohs, Anderson Paixão, Anderson Martins, Dr. Marcio, Gobbato, Cocada, Serginho, Serginho, Adriano, Cleberson Silva, Maurinho, Cadu, Chinho di Domenico, Sandro Pallaoro, Cezinha e Giba.
Diretoria: Nilson Folle Júnior, Decio Burtet Filho, Edir de Marco, Ricardo Porto, Mauro dal Bello, Jandir Bordignon e Dávi Barela Dávi.
Convidado: Delfim Peixoto Filho.
Imprensa: Victorino Chermont, Rodrigo Gonçalves, Devair Paschoalon, Lilacio Júnior, Paulo Julio Clement, Mario Sergio Pontes de Paiva, Guilherme Marques, Ari Júnior, Guilherme Laars, Giovane Klein, Bruno Silva, Djalma Neto, André Podiacki, Laion Espindula, Rafael Henzel, Renan Agnolin, Fernando Schardong, Edson Ebeliny, Gelson Galiotto, Douglas Dorneles e Jacir Biavatti.
Tripulação: Miguel Quiroga, Ovar Goytia, Sisy Airas, Romel Vacaflores, Ximena Suarez, Alex Quispe, Gustavo Encina, Erwin Tumiri e Angel Lugo.

2009 – Michael Jackson

Um dos mais recentes foi o velório de Michael Jackson onde foram distribuídos 17.500 ingressos para fans acompanharem os cortejos fúnebres do artista.

Com um caixão dourado, a quem afirme que seria foleado a ouro. Com uma mega cerimonia no ginásio Staples Center, em Los Angeles. Alguns ingressos foram vendidos em sites de leilão por  500 até 15 mil dólares.

2005 – Papa João Paulo II

Dois milhões de peregrinos foram a Roma para acompanhar o funeral de um dos papas mais populares que a Igreja Católica já teve. João Paulo II morreu no dia 2 de abril e foi enterrado cindo dias depois. Diversos líderes mundiais estiveram presentes no funeral do sumo pontífice, entre eles o então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, o rei da Espanha, Juan Carlos, e o então secretário-geral da ONU, Kofi Annan. O esquema de segurança incluíu mísseis antiaéreos e a delimitação de uma zona de exclusão aérea. Milhares de pessoas que assistiam ao funeral do papa João Paulo II pediram com gritos de “Santo já! Santo já!” a canonização “imediata” do pontífice morto.

1997 – Princesa Diana

Funeral da Princesa Daiana

Uma das maiores celebridades do século XX, Lady Di, como era conhecida, morta em um acidente de carro em Paris, no madrugada de 31 de agosto, teve um funeral digno de sua importância. Transmitido por simultaneamente por seis emissoras de TV britânicas e por dezenas de outras redes internacionais, seu enterro foi acompanhado por quase 2, 5 bilhões de telespectadores ao redor do mundo. Nas ruas de Londres, 1 milhão de pessoas se aglomeraram para se despedir da princesa de Galles. Depois das homenagens públicas, Diana foi enterrada na presença do ex-marido, o príncipe Charles, de seus filhos William e Harry, da sua mãe, de sua melhor amiga e de um clérigo. A princesa usava um vestido preto e tinha nas mãos um terço que ganhara de presente de Madre Teresa de Calcutá.

1994 – Ayrton Senna

velorio-ayrton-senna

A despedida do tricampeão mundial, morto em um acidente durante o GP de Imola, na Itália, no dia 1º de maio, é um dos grandes acontecimentos da história recente do Brasil. No velório, realizado no salão nobre da Assembléia Legislativa, mais de cem mil pessoas foram dar o adeus ao piloto. Nas ruas, cerca de 250 mil acompanharam o cortejo de Senna. O caixão permaneceu fechado e lacrado, coberto com uma bandeira brasileira. Grandes nomes do automobilismo estiveram presentes, entre eles Émerson, Wilson e Christian Fittipaldi, Rubens Barrichello, Alain Prost, Jackie Stewart e Gerhard Berger. Seu túmulo, no Cemitério do Morumbi, ainda é muito visitado por fãs de todo o mundo.

1982 – Elis Regina

velorio-elis-regina

A precocidade e o motivo da morte da cantora (uma overdose de cocaína) causaram comoção entre os fãs e a classe artística. Elis, que tinha 36 anos e era considerada uma das maiores cantoras do país, foi velada no Teatro Bandeirantes, em São Paulo, palco onde se apresentou por diversas vezes. Durante todo o dia e a madrugada, 25 mil pessoas passaram pelo velório da cantora. Um carro do Corpo de Bombeiros levou o caixão de Elis até o Cemitério do Morumbi, onde ela foi enterrada. Pelo caminho, milhares de fãs faziam as últimas homenagens com flores e chuva de papel picado. Na época, a TV Globo mobilizou um helicóptero para fazer a cobertura do cortejo.

1981 – Bob Marley

velorio-bob-marleyMarley morreu cedo, aos 36 anos, vítima de câncer. O rei do reggae voltava de uma viagem a Alemanha quando seu estado de saúde piorou e ele acabou sendo internado em um hospital em Miami, na Florida, onde morreu. Seu corpo foi levado em sua terra natal, a Jamaica. Lá, ele recebeu um tratamento de chefe de Estado. A cerimônia de despedida misturou elementos da Igreja Ortodoxa da Etiópia e do Rastafarianismo, religião que ele seguia até pouco tempo antes de morrer. Junto com seu corpo, parentes e amigos colocaram sua guitarra e uma bíblia.

1980 – John Lennon

velorio-de-john-lennonNo dia 8 de dezembro, Lennon chegava em casa acompanhado pela mulher, Yoko Ono, quando Mark David Chapman, um fã, aproximou-se e deu vários tiros no cantor. Lennon ainda conseguir dar alguns passos, mas caiu na porta de seu prédio, o edifício Dakota, em Nova York. Em uma das suas últimas entrevistas, Lennon, que havia trocado Londres pelos Estados Unidos, disse que preferia morar em Nova York porque se sentia seguro. “O máximo que me pedem é um autógrafo”, disse. O corpo de John foi cremado no Cemitério de Ferncliff, em Hartsdale, cidade do estado de Nova York, e suas cinzas foram guardadas por Yoko Ono. A morte do ex-beatle causou uma comoção mundial. Em uma de suas canções mais famosas, Imagine, o músico falava de um mundo sem violência e de amor entre as pessoas.

1977 – Elvis Presley

velorio-de-elvis-presley

O cantor foi encontrado morto em sua casa, em Memphis, no dia 16 de agosto. Tinha 42 anos e, segundo os médicos, morreu de arritmia cardíaca. No dia seguinte à sua morte, quando os portões de sua residência foram abertos para as pessoas verem o corpo de Elvis, 20 mil já aguardavam para entrar em Graceland. Ao todo, 80 mil pessoas passaram pelo velório do cantor e cerca de 2.150 arranjos de flores foram entregues na casa do artista, um dos maiores nomes da música mundial. As emissoras de TV americanas dedicaram grande parte de sua programação a tributos a Elvis. O presidente americano na época, Jimmy Carter, afirmou: “Morreu uma parte dos Estados Unidos”.

1963 – John Kennedy

Um dos presidentes mais populares dos Estados Unidos foi vítima de um atentando na cidade de Dalas, no Texas, em 22 de novembro. Kennedy, que tinha 46 anos, levou dois tiros enquanto desfilava em carro aberto. Ao seu lado, estava a primeira-dama, Jackie Kennedy. O assassinato foi registrado por um cidadão com uma câmera de 8 milímetros. O autor dos disparos foi Lee Harvey Oswald, porém, mais de 40 anos depois de sua morte, as versões sobre o real motivo do crime ainda geram polêmicas. Kennedy foi enterrado no cemitério nacional de Arlington, no subúrbio de Washington. No Brasil, o enterro do presidente americano foi acompanhado, primeiramente, via rádio. As imagens do funeral só chegaram por aqui 48 horas depois.

1954 – Getúlio Vargas

“Saio da vida para entrar para a história”. A célebre frase da carta de despedida do ex-presidente ajudou a transformar seu funeral em um dos grandes acontecimentos da história do país. Getúlio suicidou-se com um tiro do coração em seu quarto, no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, sede do governo federal na época. Com a TV recém-inaugurada no Brasil (1950) e com apenas três emissoras de TV operando, o rádio foi o grande protagonista da cobertura da morte de Getúlio. Milhares de pessoas foram às ruas do Rio de Janeiro prestar homenagens e fotos do político foram distribuídas pela cidade. O corpo foi enterrado em São Borja (RS), sua cidade natal.

 

1952- Evita Perón

Eva Duarte Perón, a Evita, foi a mais popular primeira-dama da Argentina. Morreu de câncer, aos 33 anos. Seu corpo embalsamado ficou cerca de três anos exposto à visitação pública. Quando um golpe de Estado tirou Perón do poder, o corpo de Evita foi roubado por seus adversários políticos, sendo ocultado por 16 anos. Em 1971, é devolvido a Perón na Espanha, onde o ex-presidente estava exilado. Em 1974, após a morte de Perón, Isabelita, sua esposa na época, leva os restos mortais de Evita para a Argentina.

Gostou de ficar sabendo?

Receba outras notícias no seu E-mail e WhatsApp

    Seu nome (obrigatório)

    Seu e-mail (obrigatório)

    Número WhatsApp com DDD

    Autorizo o Portal Todas Funerárias a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários (Pare receber salve o nosso número WhatsApp em sua agenda 11 99567 7070)

     5,020 total de visualizações

    Clique e para ler tudo

    Curiosidade

    Curiosidades das necrópsias dos famosos

    Publicação

    no

    Os fatos surpreendentes revelados nas necrópsias dos famosos

    A vida é sempre uma incerteza. Uma delas é que o tempo não para e a outra é que todos nós vamos morrer um dia. Mesmo que tentemos, de todas as formas, fugir desse momento e proteger as pessoas que amamos, o momento de todos inevitavelmente chega.

    O que diferencia da morte de uma pessoa comum para a de uma celebridades é que o mundo “para”. Tipo mundialmente famoso, como Michael Jackson e Princesa Diana, por exemplo, todos os principais veículos de comunicações fazem matérias, sempre buscando por alguma exclusividade.

    Mesmo que algumas delas tenham morrido em circunstâncias estranhas, algumas vezes se descobre o quão estranhas realmente foram depois de uma necrópsia. Mostramos aqui alguns desses detalhes impressionantes revelados.

    Prince

    O corpo do músico foi encontrado em um elevador da sua casa me Paisley Park, no dia 21 de abril de 2016. De acordo com a necrópsia, Prince morreu por conta de uma overdose acidental de fentanil, um analgésico opioide bem potente.

    O fato chocando foi a quantidade encontrada no fígado do cantor. Prince teve uma concentração de 450 microgramas por quilo. E somente 70 microgramas por quilo já pode ser fatal.

    Amy Winehouse

    A cantora foi encontrada morta na cama com algumas garrafas de vodka perto em 23 de julho de 2011 . A necrópsia de Amy revelou que ela tinha 416 mg de álcool por 100 mL de sangue.

    Um fato que muita gente não sabe é que com 350 mg já é o suficiente para causar paradas respiratórias. A conclusão da necrópsia foi que a cantora bebeu até morrer.

    Cássia Eller

    No dia 29 de dezembro de 2001, ela sofreu três paradas cardíacas. Na época, a cantora tinha apenas 39 anos. Por isso se suspeitou que ela tivesse morrido por causa de uma overdose de cocaína. No entanto, não se encontrou nenhuma substância no corpo dela.

    “Na presente discussão não se levou em conta as alterações produzidas por diferentes drogas lícitas e/ou ilícitas e álcool, em vista do resultado do exame toxicológico ter sido negativo”, disse o laudo do IML.

    E até hoje o que levou a cantora a ter o primeiro ataque cardíaco ainda é um mistério.

    Robin Williams

    O ator ganhador de Oscar faleceu em  11 de agosto de 2014. Há tempos, Williams lutava com problemas de saúde mental e tinha sido diagnosticado com Parkinson. O ator tirou a própria vida com morte por asfixia

    Foi encontrado em seu corpo remédios para Parkinson e antidepressivos. E a necrópsia também mostrou que Williams, na realidade, não tinha Parkinson. O ator tinha demência corporal de Lewy. Essa doença tem sintomas parecidos e muitas vezes se diagnostica de forma errada como Parkinson.

    Heath Ledger

    O ator que ficou imortalizado por interpretar o Coringa no filme “O Cavaleiro das Trevas”, em 2008, faleceu no dia 22 de janeiro de 2008. De acordo com a necrópsia, o ator morreu por uma overdose acidental de um coquetel de medicamentos.

    Ledger morreu de uma “intoxicação aguda pelos efeitos combinados de oxicodona, hidrocodona, diazepam, temazepam, alprazolam e doxilamina”, de acordo com o legista da cidade de Nova York.

    Elis Regina

    A incomparável cantora morreu no dia 19 de janeiro de 1982. Elis foi encontrada desacordada em casa pelo seu namorado Samuel MacDowell. Ela não tinha um histórico de usar drogas, mas o laudo do IML disse que a causa de sua morte teria sido uma intoxicação por cocaína e álcool.

    Carrie Fisher

    A atriz será sempre lembrada por dar vida a Princesa Leia na trilogia de “Star Wars”. E no dia 27 de dezembro de 2016 ela faleceu. Fisher teve uma parada cardíaca durante um voo e foi levada às presas para um hospital de Los Angeles. Mas ela morreu pouco tempo depois.

    A causa oficial da morte foi apneia do sono. Contudo, depois de uma revisão toxicológica, se viu que a atriz tinha um coquetel grande de drogas em seu sistema. Dentre elas estavam: álcool, metadona, cocaína, MDMA e opiáceos.

    River Phoenix

    O ator River Phoenix, visto como uma estrela promissora de Holywood, morreu com apenas 23 anos, vítima de uma overdose de cocaína e heroína em uma boate, em 1993. O jovem também era entusiasta de ativismo pelo direito dos animais e por causas ambientais. O jovem ator já era uma lenda em Hollywood. Foi famoso pelos filmes Conta Comigo, Garotos de Programa e Indiana Jones e a Última Cruzada, na qual fez a versão mais nova do personagem de Harrinson Ford

     

    Gostou dessas informações?

    Receba outras no seu Email e WhatsApp

      Seu nome (obrigatório)

      Seu e-mail (obrigatório)

      Número WhatsApp com DDD

      Autorizo o Portal Todas Funerárias a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários (Pare receber salve o nosso número WhatsApp em sua agenda 11 99567 7070)

       586 total de visualizações

      Clique e para ler tudo

      Curiosidade

      Porque levamos flores para os mortos

      Publicação

      no

      O costume de colocar flores no tumulo é muito antigo 

      tumulo_com_flores

      Essa atitude tem sido estudado por arqueólogos em todo o Mundo, eles defendem que os humanos decoram as suas sepulturas com flores há quase 14 mil anos.

      Os cientistas afirmam que as plantas em flor possuem mecanismos que estimulam respostas emocionais e sociais positivas nos seres humanos. O seu uso em eventos sociais, como funerais, pode no passado ter servido também para melhorar a identidade e solidariedade dos grupos.

      A maior evidencia foi encontrada em Israel, onde apareceu a primeira prova da tradição floral entre os mortos, onde teria sido usadas sálvia, hortelã e outras plantas.

      Hoje em dia, as flores são usadas como um sinal de respeito ou lembrança pelos entes queridos, mas acredita se que tudo começou há milhares de anos, no intuito de disfarçar o mau cheiro dos cadáveres em decomposição.

      Dani Nadel, arqueólogo da Universidade de Haifa, em Israel usou como forma para datar o radiocarbono presente no revestimento de túmulos que continham 29 esqueletos de crianças e adultos – quatro deles registavam grandes impressões e células de plantas.  Foi encontrado, numa proporção maior, numa dupla sepultura de um adolescente entre os 12 e os 15 anos de idade e um indivíduo com mais de 30 anos.

      Hoje as flores representam vários outros motivos de sentimentos. Onde quer que elas chegam trazem alegria, paz e um bem estar enorme, sendo uma ótima opção para presente, ou complementar aquele presente especial.

      A flores tem um poder de destaque onde quer que seja, esteja a pessoa viva ou falecida.

      Hoje as flores simbolizam respeito e lembrança as pessoas que já se foram. Muitas pessoas acreditam que cada  flore tem significados específicos. Confira essa lista:

      Cada espécie de flor tem um significado. Saiba qual é a mensagem que cada flor transmite

      Amor-perfeito: recordações. Hortência: energia e obstinação.
      Astromélia: amizade e lealdade. Jacinto: tristeza e mágoa.
      Antúrio: autoridade e luxo. Jasmim: graça, elegância e doçura.
      Azaleia: feminilidade. Lírio: proteção, nobreza e paz.
      Begônia: delicadeza e inocência. Lótus: proteção e amor.
      Bromélia: resistência, inspiração e excentricidade. Magnólia: amor à natureza.
      Calla: perseverança, fortaleza e persistência. Margarida: infância, inocência e pureza.
      Camélia: Branca: beleza. (Rosa = grandeza da alma; vermelha =reconhecimento). Miosótis: amor sincero, fidelidade.
      Copo-de leite: associa-se ao sagrado e simboliza a paz. Narciso: vaidade, egoísmo.
      Cravo: amor puro e liberdade. Orquídea: sabedoria, beleza e luxúria.
      Crisântemo: amor acabado ou paixão passageira. Papoula: fertilidade, sonho.
      Dália: união. Peônia: timidez.
      Estrelítzia: galanteio. Prímula: apoio, equilíbrio.
      Flores do campo: equilíbrio e ponderação. Rosa: romantismo, amor. (Rosa = amizade, saúde e sucesso. Branca = pureza e paz espiritual. Champanha = recordação e admiração. Laranja = entusiasmo e encanto. Vermelha = paixão e desejo).
      Gérbera: jovialidade, energia e sensibilidade. Tulipa: prosperidade e independência.
      Girassol: ouro e fortuna. Violeta: modéstia e simplicidade.
      Hibisco: virtude e avidez.

      Tem uma frase de Anne Frank que diz: “Os mortos recebem mais flores do que os vivos porque o remorso é mais forte que a gratidão”.

      Será isso mesmo?

      Gostou de ficar sabendo?

      Receba outras noticias no seu Email e WhatsApp

        Seu nome (obrigatório)

        Seu e-mail (obrigatório)

        Número WhatsApp com DDD

        Autorizo o Portal Todas Funerárias a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários (Pare receber salve o nosso número WhatsApp em sua agenda 11 99567 7070)

         

         5,587 total de visualizações

        Clique e para ler tudo

        Curiosidade

        É Possível Doar Corpo Para Estudos de Anatomia Humana?

        Publicação

        no

        Como é as doações de corpos de humanos para estudos de Biomedicinas e Anatomia

        Doação de corpos para estudos a

        Veja como faz falta a doação de corpo para estudos de anatomia humana?

        A doação de Órgãos é bastante conhecida da população e também amplamente divulgada. Já a doação de corpos para pesquisa ainda encontra muita resistência por parte da população.

        Temos no Brasil instituições que chegam a passar cinco anos sem nenhuma doação. O que mais impressiona e que entre os mortos ha muitos corpos não reclamados e sem familiares que acabam não sendo doados para estudo cientifico, prefeitura realizam pedidos judiciais para sepultamento desses corpos mas não se preocupam em destinar esses corpos para as universidades de medicina.

        Segundo o professor de Anatomia do curso de Medicina da UFMT, Flávio Silva Tampelini. Nos últimos cinco anos, nenhuma doação foi destinada à universidade mato-grossense. A falta de doadores não é exclusividade de Cuiabá, pois a realidade é a mesma em todo o país.

        Na Universidade Federal de Rondônia, os futuros médicos possuem apenas um cadáver para os estudos. Na UFMT, a situação é um pouco melhor: uma média de 10 corpos, mas alguns com 20 ou 30 anos de uso.

        Cadáveres inteiros, ossos e outras partes do corpo humano são extremamente necessárias para o estudo e produção científica. No caso da Federal de Mato Grosso, além dos alunos de Medicina, os de Enfermagem, Nutrição, Educação Física, Farmácia e Biomedicina – sendo estes últimos dois em campi do interior – precisam de material humano para aprender as profissões.

        Uma pequenina parte dos óbitos que fossem doados já seria de grande valor para ciência.

        Assim como doar um órgão é importante para salva uma vida, a doação do corpo já falecido contribui na habilitação desses profissionais que realizarão estes procedimentos. Sem um corpo para ser estudado muitos profissionais ficam impedidos de concluir seus cursos. Então veja a importância da doação e entenda como pode ser realizado

        O Departamento de Anatomia do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo é responsável por habilitar os futuros profissionais da área da saúde e na disciplina de Anatomia Humana.

        A utilização do cadáver para efeitos didáticos, não deve ser ignorada e é imprescindível, uma vez que cirurgias, diagnósticos e prognósticos realizados pelos diferentes profissionais das áreas relacionadas à saúde, devem ser corretamente executados e interpretados.
        O material humano para estudo, está cada vez mais raro de ser disponibilizado, o que compromete a qualidade do ensino oferecido. Por este motivo promovemos a campanha voluntária de corpo para o estudo anatômico, para que através dos corpos doados possamos continuar formando profissionais com elevado grau de conhecimento da Anatomia Humana para sua atuação profissional em toda nossa sociedade.

        Tirando as duvidas sobre doar um corpo para estudos.

        O que é doar o corpo?

        Significa que após o seu falecimento o seu corpo não será enterrado nem cremado, mas sim ficará no nosso laboratório de Anatomia, será estudado pelos nossos alunos de graduação e pós-graduação, com todo o respeito e gratidão que merece, com isso melhoraremos a qualidade do nosso ensino, e dos futuros profissionais.

        Para não putrefar ou degenerar, são utilizadas substâncias químicas a base de glicerina, que conservam e mantém o corpo em condições ideais e seguras de manuseio.

        Alguma lei ampara a doação de corpo?

        Sim, de acordo com o Artigo 14 da Lei 010.406-2002 do Código Civil brasileiro: “é válida, com objetivo científico, ou altruístico, a disposição gratuita do próprio corpo, no todo ou em parte para depois da morte. O ato de disposição pode ser livremente revogado a qualquer tempo”.

        Para doar o corpo é necessário que:

        Seja maior de 18 anos e tenha a intenção de fazê-lo. Se for menor de 18 anos precisará do consentimento dos responsáveis legais.

        Existem gastos para o doador e sua família?

        Não existem gastos para o doador nem para seus familiares.

        Apenas se a família decidir fazer o velório, antes da doação (o que não impede que após as homenagens o corpo seja doado), os custos desse deverão ser pagos para a agência funerária contratada.

        Pode-se doar órgãos para transplante e meu corpo para estudo anatômico?

        Sim. A doação de órgãos para transplante será realizada anteriormente, assim que constatado o óbito e será utilizado para salvar vidas.

        Os órgãos e estruturas não doadas para transplante serão encaminhados ao departamento de Anatomia, depois de ser realizado o velório e serão utilizadas para o conhecimento, a aprendizagem dos futuros profissionais.

        Quanto tempo o corpo permanecerá no laboratório?

        Esse prazo é variável. Temos corpos há mais de 50 anos que contribuem para o ensino. O material humano é raro e rico em detalhes que permitem o enriquecimento do conhecimento.

        O que será feito com o corpo após o mesmo ser utilizado para estudos?

        Após ser completamente estudado e ter contribuído de forma magnífica ao desenvolvimento profissional
         dos alunos, este corpo ou parte dele será sepultado no jazigo do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo.

        Os familiares terão acesso ao corpo?

        Não. O acesso é permitido apenas aos alunos, professores e técnicos do laboratório do departamento de Anatomia.

        Algum tipo de doença ou idade impedem de ser doador?

        Não há contra indicações para doações.

        Receberei alguma recompensa por doar meu corpo?

        Financeira não receberá, está estabelecido em lei.

        Como garantir que meu corpo será doado?

        Além de preencher os documentos e enviá-los ao departamento, é importante que você discuta e informe seus familiares sobre esta decisão, para que quando constatado o óbito, um dos familiares nos comunique e assim possamos proceder para receber o corpo. Caso os familiares não estejam de acordo com a decisão ou não nos informar, o desejo não será concretizado.

        Como proceder para ser um doador em SP?

        Primeiro tenha certeza da sua escolha, informe seus familiares sobre sua decisão e, preferencialmente, em vida, preencha os documentos abaixo, reconheça firma em cartório das assinaturas (doador e testemunhas), e envie uma via original para: Departamento de Anatomia do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo, Av: Prof Lineu Prestes, 2415, CEP: 05508-900 – Butantã, SP- SP.

        Para demais esclarecimentos, favor contactar-nos pelo email: thelmar@usp.br, ou pelo telefone 3091-7226.

        Baixe os documentos:

        1) Termo de Declaração de Vontade e Testemunho de Doação Voluntária de Corpo para Estudos Anatômicos (preencher 3 vias, reconhecer assinatura em cartório e nos enviar apenas uma via e arquivar as outras 2 vias)

        2) Formulário de Registro do Doador Voluntário de Corpo Para Estudos Anatômicos (preencher apenas uma via e nos enviar via correio, juntamente com o Termo de Declaração de Vontade e Testemunho de Doação Voluntária de Corpo)

        3) Termo de Declaração de Vontade de Doação Voluntária de Corpos/Membros por TERCEIROS para Estudos Anatômicos.

        mazinha

        Foi útil para você essas informações?

        Receba outras no seu Email e WhatsApp

          Seu nome (obrigatório)

          Seu e-mail (obrigatório)

          Número WhatsApp com DDD

          Autorizo o Portal Todas Funerárias a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários (Pare receber salve o nosso número WhatsApp em sua agenda 11 99567 7070)

           2,760 total de visualizações

          Clique e para ler tudo

          newsletter whatsapp

          Ataude Artigos Funerários

          ANUNCIE AQUI

          Recomendados

          JUNTOS EM 2022

          + Mais lidas