Home / Foco / Carro de remoção atrasa quase 14 horas e deixa cidadãos na mão PR

Carro de remoção atrasa quase 14 horas e deixa cidadãos na mão PR

A espera de um carro de remoção para um jovem morto, demora quase 14 horas

carro-de-remocao-atrasa-quase-14-horas-e-deixa-cidadaos-na-mao-pr

Carlos Ramon Dias (18 anos) foi morto na noite de segunda-feira 15/01 por volta das 21:30 horas em Colombo, Região Metropolitana de Curitiba, enquanto buscava a esposa em um ponto de ônibus. Quando foi vitima de um assalto e ao reagir o assaltante o esfaqueou no pescoço do rapaz, tirando lhe a vida minutos depois.

3O fato que já era triste se tornou um pesadelo, quando foi acionado o carro de remoção para retirar o jovem morto do local e encaminhar o corpo para o IML. O corpo do rapaz só foi retirado do local no dia seguinte por volta das 11:00 horas. Foram quase 14 horas de espera, já que o carro de remoção teria se envolvido num acidente e não havia outro para substituir.

A família do jovem Carlos Ramos, passou a ser auxiliada por moradores, e contou com a interferência direta do diretor geral da Luto Araucária e Memorial Parque das Araucárias, Sr Alex Mildenberger Nunes.

Alex Mildenberger Nunes“Somos uma empresa de Colombo, com toda a família nascida aqui. Sentimos que depois de tanto sofrimento e constrangimento, eles mereciam ter esse suporte. Entramos em contato com a família e percebemos que se tratava de uma gente humilde, que não teria condições de dar um desfecho digno para essa história triste. Além disso, claramente ninguém está preparado para perder um filho com apenas 18 anos” Afirmou Nunes

De acordo com Nunes, como o corpo ficou muito tempo ao relento por causa do atraso do IML, o tratamento seria mais custoso, e em momento algum a família deixou de estar ao lado do rapaz durante todo esse tempo que demorou a remoção lamenta o diretor da Luto Araucária Sr. Nunes.

Wagner.MesquitaEm entrevista ao Paraná TV, o secretário estadual de Segurança Pública, Wagner Mesquita, pediu desculpas aos familiares pelo atraso. “Foi uma situação atípica. O excesso de trabalho do IML e uma sucessão infeliz de acontecimentos, que culminaram no atraso da retirada do corpo do Carlos Ramón. Primeiro de tudo, estamos consternados com a própria família, estamos condoídos com a dor dessa família e pedimos desculpas pelas circunstâncias do acontecido”, afirmou Mesquita.

Segundo o secretário, o problema foi pontual e não deve voltar a se repetir. Ele garantiu que a pasta já encerrou uma licitação para alugar mais 30 veículos para todo o Instituto de Criminalística. Dessas, seis seriam viaturas para recolher corpos em Curitiba e na Região Metropolitana.

Ainda de acordo com Mesquita, o novo contrato prevê que a empresa troque as viaturas que tenham problemas, em um prazo de até duas horas. O contrato atual, conforme o secretário, apenas garante o conserto dos carros quebrados. Vou acompanhar de perto a entrega dessas viaturas locadas”, afirmou o secretario. A licitação deve ser concluído em 15 dias.

Gostou de ficar sabendo?

Receba outras notícias no seu Email e WhatsApp

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Número WhatsApp com DDD

Aceito receber conteúdos desse Portal.

Veja Também

assalto-a-funeraria-e-a-fuga-foi-no-carro-funebre-pr

Assaltaram a funerária e fugiram no carro funerário PR

Moradores ficaram assustados com o carro funerário em alta velocidade pelas ruas Dois criminosos assaltaram ...